Redes sociais são grandes fontes para os hackers premeditarem suas ações

A intenção dos criminosos é fazer com que sua mensagem soe convincente

A utilização de informações por parte de hackers é algo já sabido por parte dos cidadãos: é por causa disso, inclusive, que eles conseguem ser tão convincentes quando se passam pela pessoa que foi hackeada, obtendo doações e muito mais.
São incontáveis os casos de pessoas que transferiram dinheiro achando que era para um amigo necessitado e, depois, descobriram que essa pessoa nunca pediu dinheiro algum e que se tratava apenas de mais um novo crime virtual.
Porém, nem todo mundo associa as redes sociais ao esquema dos hackers e é por isso que esses criminosos digitais conseguem tão facilmente várias informações.
Também é por causa da colaboração involuntária das redes sociais no trabalho dos hackers que tantas políticas de privacidade têm sido atualizadas.
No entanto, ainda é muito importante que o próprio usuário compreenda como o seu perfil nas redes sociais podem dar aos hackers toda a munição de que eles precisam para aplicar variados tipos de golpes.

O nome técnico é raspagem

De acordo com os especialistas em segurança digital, o nome que se dá à varredura que os hackers fazem nas redes sociais a fim de encontrar dados úteis em seus crimes é raspagem.
É como se esses criminosos realmente rapassem o perfil virtualmente a fim de extrair absolutamente qualquer dado que possa facilitar a extorsão, o roubo de identidade, o roubo de senhas, etc.
Para isso acontecer, é preciso que os hackers utilizem um software especial: ele consegue fazer uma espécie de backup de dados relevantes sem que nem mesmo o internauta perceba o que aconteceu,
Uma vez que os criminosos virtuais já têm as informações profissionais, pessoais e de contatos, eles começam a procurar por amigos e pessoas da família, tendo condições suficientes de fazer com que elas acreditem que estão falando com o indivíduo que foi hackeado.
É nesse momento que aparecem as mensagens no WhatsApp dizendo que a conta em determinado banco foi bloqueada e que é preciso uma ajuda financeira, ou que alguém está doente, que foi demitido do emprego, etc.
Por causa das informações que foram “raspadas” da rede social, esses pedidos de ajuda ficam muito mais críveis.
Uma observação importante é que mesmo as pessoas que evitam colocar grandes informações em seus perfis de redes sociais podem ser alvos da raspagem. Isso porque os criminosos, com os poucos dados que recolhem, acabam usando sistemas de cruzamento de informações.

Como se antecipar aos riscos

Na realidade, é muito difícil evitar que os criminosos façam a raspagem nas redes sociais: isso está mais associado à política de privacidade dos próprios sites.
Porém, o internauta pode, sim, evitar abrir as suas redes sociais em qualquer lugar que seja desconhecido.
Além disso, sempre que alguém da família ou um amigo enviar uma mensagem solicitando um depósito, uma doação ou outros pagamentos, é indicado ligar para essa pessoa e fazer a confirmação.

HostHP

Sou o Hedie, mascote da HostHP. Estarei sempre aqui no blog publicando as novidades aqui da empresa e sobre muitas outros assuntos interessantes!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta